Páginas

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

VH1 divulga review do “Talk That Talk”

 O canal de televisão VH1, assim como outros meios da mídia, teve a oportunidade de ouvir o novo álbum de Rihanna e divulgou uma review sobre algumas faixas, confira:
O “Talk That Talk” de Rihanna é o álbum POP mais sujo [no sentido de obsceno] desde o Erotica de Madonna. Na verdade, esqueça isso. O novo álbum da Rihanna, “Talk That Talk”, é o álbum “pop” mais sujo que nós já ouvimos. Nós escutamos todas as 11 faixas da versão standard do álbum, que chega nas lojas no dia 21 de Novembro, no começo desta tarde, aqui em nossa sede na Times Square, podemos confirmar que todos os presentes deixaram a sala com as bochechas vermelhas após passarem por longos momentos de constrangimento.

Agora, isso não quer dizer que Rihanna gravou a versão feminina de “As Natsy As The Wanna Be“;não é simplesmente um caso de sexo explícito (embora, em um momento durante a faixa “Birthday Cake”, produzida pro The-Dream, ela proclama: “Eu quero f*der com você agora”). Em vez disso, Talk That Talk cotinua a conversa que Rihanna iniciou com seu single “S&M” (do “LOUD”). Rihanna e sua parceira Ester Dean (que, ou escreveu ou co-escreveu pelo menos 5 música no álbum), fizeram juntas músicas que não só exala o sexo, mas que gira quase exclusivamente em volta disso.

Pegue a quinta faixa do álbum, “Cockiness”, como exemplo. A produção de Bangladesh, que soa como uma música antiga dos Neptunes, começa com Rihanna falando para seu namorado ” Eu quero que você seja meu escravo sexual” e contém o refrão: “Eu gosto quando você prova isso”. Não para por aí. Talvez na linha mais memorável do álbum, Rihanna canta ao seu perceiro ” Chupe minha imprudência, lamba minha persuasão.” Esta frase, que fez com que todas as pessoas na sala desse uma risada nervosa, é uma música que faria até mesmo a famosa protagonista da música de Prince, “Darling Nikki“, gritar.

Também não é apenas esta faixa. Na produção de Stargate, “Rock Me Out”, RiRi reclama: ” Você está demorando demais para colocar minha cabeça no chão e meus pés nas nuvens”, antes de murmurar, ” Eu tenho sido uma garota má, querido”. E durante “Watch n Learn”, produzida pelo promissor Hit-Boy, ela vai fundo e detalha como ela quer que aconteça na cama, no chão e no sofá, antes de virar o jogo e não tão sutilmente instruir “É sua vez agora. Observe e aprenda agora, observe e aprenda como.” Acredite, as coisas que ela está ensinando nesta música certamente não são ensinadas em escolas (pelo menos não sem uma permissão assinada pelos seus pais).

Com tudo isso dito, esse álbum soa possivelmente INCRÍVEL e sem dúvidas, continuará o domínio de Rihanna nas paradas por no mínimo o próximo ano. “Where Have You Been”, que foi escrita por Dr. Luke e Ester Dean e produzido por Calvin Harris, quase certamente será o maior hit de Rihanna nas boates desde “Don’t Stop The Music.” O refrão contem uma transição com uma pegada dance que vai impressionar as pessoas na pista de dança de botes em todo o mundo, e o baixo na música é monstruoso (no bom sentido!) que vai fazer com que você queira trocar todas suas caixas de som por outras mais potentes. Já escrevemos seis parágrafos sobre o álbum sem ao menos mencionar os vocais de Jay-Z na quarta canção do álbum e faixa-título, “Talk That Talk”, que não é exatamente no nível de “Umbrella”, mas é certo que chegará Top 10 da Billboard quando a gravadora decidir lançar como um single.
E “Drunk On Love”? Cara, essa música vai agradar aos hipsters de Williamsburg. É uma construção baseada na música “Intro”, de The XX’s, que instantaneamente traz credibilidade indie, mas Stargate pega a melodia de Jamie XX’s e de forma inteligente transforma a batida em algo muito grande que os fones de ouvido do seu iPod estão quase garantidos que vão explodir.

Enquanto o Talk That Talk de Rihanna não é um álbum que você vai querer ouvir com as crianças na sala, é de longe o álbum mais coesivo de Rihanna até agora. Não é um álbum conceitual, mas a consistência temática das letras deste álbum e as épicas paisagens sonoras que Stargate, Calvin Harris e a equipe criou para esse álbum, faz dele, do começo ao fim, o mais foneticamente satisfatório dos seus seis álbums já lançados. Tem pelo menos 5 ou 6 singles que tem capacidade de causar um grande impacto nas paradas musicais (“We Found Love” já atingiu a primeira posição), e com tudo isso dito, deve-se colocar Rihanna lado a lado com Beyoncé na corrida como a artista feminina mais bem sucedida de sua época (sem mencionar, dar a ela a placa ao lado de Madonna no Hall da Fama por ser a artista feminina mais sexualmente provocante de todo o tempo).
Fonte:|RihannanoBrasil|

Nenhum comentário: